CRESCIMENTO VEGETATIVO INICIAL DE ABACAXIZEIRO EM FUNÇÃO DA CULTURA DE COBERTURA E APLICAÇÃO DE GESSO

Wanderson Mendes Martins, Leonarda Grillo Neves, Milson Evaldo Serafim, Kelly Lana Araujo, Walmes Marques Zeviani, Nadsley Seraglio Souza

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento vegetativo inicial de quatro cultivares de abacaxizeiro em resposta à cultura de cobertura e à aplicação de gesso agrícola ao solo. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com 16 tratamentos, oriundos da combinação dos fatores cultivares, cultura de cobertura e gesso agrícola, com quatro níveis para cultivar (‘Smooth Cayenne’, ‘Imperial’, ‘IAC Fantástico’ e ‘Pérola’), dois níveis para cultura de cobertura (com milheto e sem cultura de cobertura) e dois níveis de gesso agrícola (0 e 4 t ha-1), arranjados no esquema de parcelas sub-subdivididas, com quatro repetições. Foram avaliadas a altura das plantas, o diâmetro da roseta e o diâmetro do caule o aos 0, 30 e 90 dias após o plantio das cultivares. Com base nos dados obtidos nas três avaliações calcularam-se, respectivamente, a taxa de crescimento em altura das plantas, a taxa de crescimento em diâmetro da roseta e a taxa de crescimento em diâmetro do caule. Nas condições edafoclimáticas da região de Cáceres - MT a cultivar ‘Pérola’ apresentou maior crescimento vegetativo inicial, se destacando em relação às cultivares ‘Smooth Cayenne’, ‘Imperial’ e ‘IAC- Fantástico’. O emprego da cultura de cobertura favoreceu o crescimento vegetativo inicial das cultivares de abacaxizeiro, porém, não foi observado efeito significativo da aplicação de gesso na taxa de crescimento em altura das plantas, a taxa de crescimento em diâmetro da roseta e a taxa de crescimento em diâmetro do caule.


Texto completo:

PDF

Referências


CAIRES, E. F.; KUSMAN, M. T.; BARTH, G.; GARBUIO F. J.;. PADILHA, J. M. 2004. Alterações químicas do solo e resposta do milho à calagem e aplicação de gesso. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 28, p. 125-136. .

CARVALHO, J. F. de; MONTENEGRO, A. A. A.; SOARES, T. M.; SILVA, E. F. F.; MONTENEGRO, S. M. G. L. 2011. Produtividade do repolho utilizando cobertura morta e diferentes intervalos de irrigação com água moderadamente salina. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 15, p. 256-263. . CUMMING, G.; FIDLER, F.; VAUX, D. L. 2007. Error bars in experimental biology. The Journal of Cell Biology, v.177, p.7-11. .

CUNHA, G. A. P da. 2007. Equipe técnica do abacaxi comemora 30 anos de atividades e realizações. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical. 19 p. (Documentos, 170). .

EMBRAPA. 2006. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2.ed. Brasília: Embrapa. 306p.

FAO. 2014. Food and Agriculture Organization of the United Nations. Disponível em: .

IBGE. 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 14 de fev. 2014.

LIMA, M. E.; CARVALHO, D. F. de; SOUZA, A. P. de; GUERRA, J. G. M.; RIBEIRO, R. L. D. 2009. Desempenho da alface em cultivo orgânico com e sem cobertura morta e diferentes lâminas d’água. Ciência e Agrotecnologia, v.33, p.1503-1510. .

NEVES, S. M. S.; NUNES, M. C. M.; NEVES, R. J. 2011. Caracterização das condições climáticas de Cáceres/MT Brasil, no período de 1971 a 2009: subsídio às atividades agropecuárias e turística municipais. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 31, n. 2, p. 55-68. .

OLIVEIRA, F. F.; GUERRA, J. G. M.; ALMEIDA, D. L.; RIBEIRO, R. L. D.; ESPINDOLA, J. A. A.; RICCI, M. S. F.; CEDDIA, M. B. 2. 2008. Avaliação de coberturas mortas em cultura de alface sob manejo orgânico. Horticultura Brasileira, v. 26, p. 216-220. .

PY, C.; LACOEUILHE, J. J.; TEISON, C. 1984. L'ananas, sa culture, ses produits. Paris: G.P. Maisonneuve & Larose. 562p.

RDCT. R. 2009. Development Core Team. R: a language and environment Statistical computing. Vienna: R Foundation for Statistical Computing. 409 p.

RAIJ, B. V. 2008. Gesso na agricultura. Campinas, Instituto Agronômico. 233 p.

REINHARDT, D. H. R. C.; CABRAL, J. R. S.; SOUZA, L. F. S. 2000. Abacaxi. Produção: aspectos técnicos. Brasília: Embrapa Mandioca e Fruticultura. 77 p. (Frutas do Brasil, 7).

RODRIGUÊS, A. A. 2005. Desenvolvimento e estado nutricional dos cultivares de abacaxi 'Pérola' e 'Smooth Cayenne' nas condições edafoclimáticas da região da Mata Paraibana. 102 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Universidade Federal da Paraíba, Areia, 2005.

SAMPAIO, A. L.; FUMIS, T. F.; LEONEL, S. 2011. Crescimento vegetativo e características dos frutos de cinco cultivares de abacaxi na região de Bauru - SP. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 33, n. 3, p. 816-822. .

SANTOS, C. A. ZANDONÁ, S. R.; ESPINDOLA, J. A. A.; GUERRA, J. G. M.; RIBEIRO, R. L. D. 2011. Efeito de coberturas mortas vegetais sobre o desempenho da cenoura em cultivo orgânico. Horticultura Brasileira, v.29, p. 03-107. .

SEDIYAMA, M. A. N.; SANTOS, M. R.; VIDIGAL, S. M.; SANTOS, I. C.; SALGADO, L. T. 2010. Ocorrência de plantas daninhas no cultivo de beterraba com cobertura morta e adubação orgânica. Planta Daninha, v. 28, p. 717-725. .

VITTI, C. G.; LUZ, P. H. C.; MALAVOLTA, E.; DIAS, A. S.; SERRANO, C. G. E. 2008. Uso do gesso em sistemas de produção agrícola. Piracicaba: GAPE. 104 p.




DOI: https://doi.org/10.37856/bja.v90i2.142

Apontamentos

  • Não há apontamentos.