ANÁLISE COMPARATIVA DE MÉTODOS DE ESTIMATIVA DE ÁREA FOLIAR EM CRISÂNTEMO DE VASO

Marcelo Antonio Rodrigues

Resumo


O objetivo do trabalho foi de comparar dois métodos de obtenção de área foliar no cultivo de crisântemo envasado. Os métodos, integrador de área foliar e o de dimensões lineares podem ser utilizados para estimar a área foliar de crisântemo de vaso variedade cultivada ‘Fine Time’.


Texto completo:

PDF

Referências


BACKES, F.A.A.L.; CARPES, D.P.; RODRIGUES, G.J.; BELLÉ, R.A.; LOPES, S.J.; FACCO, G.; NEUHAUS, M.; GIRARDI, L.B. 2011. Estimativa da área foliar de crisântemo de corte. In: 18 CONGRESSO BRASILEIRO DE FLORICULTURA E PLANTAS ORNAMENTAIS. 5 CONGRESSO BRASILEIRO DE CULTURA DE TECIDOS DE PLANTAS. 2011, Joinville. Anais. Itajaí: ABCTP/SBFP, v. 1. p. 1-2.

BENINCASA, M.M.P. 1988. Análise de crescimento de plantas (noções básicas). Funep. Jaboticabal: UNESP. 41p.

BERNARDES, M. S. 1987. Fotossíntese no dossel das plantas cultivadas. In: CASTRO, P. R. C.; FERREIRA, S. O.; YAMADA, T. (Eds) Ecofisiologia da produção agrícola. Piracicaba: ABPPF, p.13-45

CUNHA, J. L. X. L.; NASCIMENTO, P. G. M. L.; MESQUITA, H. C.; SILVA, M. G. O.; DOMBROSKI, J. L. D.; SILVA, I. N. 2010. Comparação de métodos de área foliar em Chrysobalanus icaco. ACSA - Agropecuária Científica no Semi-Árido, Mossoró, v.06, n.3, p. 22–27

FONSECA, C. E. L.; CONDÉ, R. C. C. 1994. Estimativa da área foliar em mudas de mangabeira (Hancornia speciosa Gom.). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 29, n.4, p. 593-599

JÚNIOR PEDRO; M.J.; RIBEIRO, I.J.A.; MARTINS, F.P. 1986. Determinação de área foliar em videira cultivar ‘Niágara Rosada’. Bragantia. Campinas, v. 45, n.1, p.199-204

LIMA, C. J. G. S; OLIVEIRA, F.A.; MEDEIROS, J.F.; OLIVEIRA, M.K.T.; OLIVEIRA FILHO, A.F. 2008. Modelos matemáticos para estimativa de área foliar de feijão caupí. Revista Caatinga, Mossoró, v. 21, n. 1, p. 120-127

LIMA, M.F.P.; NASCIMENTO, P.G.M.L.; SILVA, M.G.O.; MESQUITA, H.C.; CUNHA, J.L.X.L. 2012. Comparação de métodos de área foliar em Myrciaria cauliflora (Mart.) O. Berg. ACSA - Agropecuária Científica no Semi-Árido. Pombal, v.8, n.1, p.07-12

LUCENA, R.R.M.; BATISTA, T.M.V.; DOMBROSKI, J.L.D; LOPES, W.A.R.; RODRIGUES, G.S.O. 2011. Medição de área foliar em aceroleira. Revista Caatinga, Mossoró, v. 24, n. 2, p. 40-45

MAGALHÃES, A. C. N. 1985. Análise quantitativa do crescimento. In: FERRI, M. G. Ed. Fisiologia Vegetal. São Paulo: Pedagógica e Universitária/EDUSP, p.333-350 MIELKE, M. S.; HOFFMANN A.;ENDRES, L.; FACHINELLO, J.C; 1995. Comparação de métodos de laboratório e de campo para a estimativa da área foliar em fruteiras silvestres. Scientia Agricola, Piracicaba,v. 52, n. 1, p. 82-88

MONTEIRO; J.E.B.A.; SENTELHAS, P.C.; CHIAVEGATO, E.J.; GUISELINI, C.; SANTIAGO, A.V.; PRELA, A. 2005. Estimação da área foliar do algodoeiro por meio de dimensões e massa das folhas. Bragantia. Campinas, v.64, n.1, p.15-24

PEREIRA, A. R.; VILLA NOVA, N. A.; SEDIYAMA, R. 1997. Evapotranspiração. Piracicaba: FEALQ/ESALQ/USP, 70p.

SCHWARZ, D.; KLÄRING, H. 2001. Allometry to estimate leaf área to tomato. Journal of Plant Nutrition, v.24, n.8, p. 1291-1309

SILVA, L. C.; SANTOS, J.W.; VIEIRA, D.J.; BELTRAO, N.E.M.; ALVES, I.; JERONIMO, J.F. 2002. Um método simples para estimar a área foliar de plantas de gergelim (Sesamum indicum L.). Revista Brasileira de Oleaginosas Fibrosas, Campina Grande, v. 6, n. 1, p.491-496

VEILING. Comercialização de vasos de crisântemos. Mensagem recebida por marceloarodrigues2002@yahoo.com.br. Em 14 set. 2012.




DOI: https://doi.org/10.37856/bja.v89i1.59

Apontamentos

  • Não há apontamentos.